1.3.09

Quem vigia os vigilantes?


Está chegando o dia e a hora em que os homens e os heróis serão confrontados com o conceito de sanidade e de o quanto de louco cada humano é. Se você é são de mente o suficiente para achar que consegue encarar um teste de Rorschach talvez seja são o suficiente para assistir ao filme Watchmen que estréia, finalmente, dia 06 de março.


O filme é baseado em uma série de história em quadrinhos clássica do mesmo nome, escrita pelo quadrinista Alan Moore e publicada em 1986/87 e cujo título baseia-se um uma sátira do poeta romano Juvenal. A obra de Moore passa-se em uma  realidade os americanos teriam vencido a Guerra do Vietnã e estabelecido uma supremacia de poder que dura muito tempo, levando-nos até a década de 80 em seu ponto mais avançado na obra. Tudo isso permeado com a existência de heróis mascarados e tendo como pano de fundo em sua parte final a ascendência do neoliberalismo e posturas calcados em  Ronald Reagan e Margaret Thatcher, expoentes máximos dessa tendência econômica. Tudo isso em uma década de 80 que caminha para uma guerra nuclear entre EUA e URSS mas que tem seu curso alterado por um acidente nuclear que muda a face da história humana. Tudo isso entremeado pelas mordazes, doidas e ferozes críticas do jornaleiro louco que é um entusiasta da teoria da conspiração e trabalha na banca de jornal da foto abaixo.


Embora eu não seja adepto da teoria citada pois não sou chegado a tanta doideira, também sou jornaleiro e a banca onde trabalho é também um pouco diferente da mostrada no filme. Sou um fã de carteirinha da obra de Moore e em especial de Watchmen e vou assistir assim que estreiar.

Espero, como com certeza uma grande parte dos fãs da série em quadrinhos, que o filme esteja o mais próximo possível do espírito da obra original, que certamente foi uma das obras mais marcantes no mundo dos quadrinhos dos últimos cinquenta anos.

Nenhum comentário: